Apea sedia primeira etapa de torneio regional

NATAÇÃO 130 nadadores de Presidente Prudente e de outros municípios estaduais tentaram cravar bons índices no Petiz a Senior

Com o propósito de conquistar índices em grandes campeonatos, 130 nadadores participaram, na manhã de ontem, na piscina de 25 metros e seis raias da Apea (Associação Prudentina de Esportes Atléticos), do Torneio Regional Petiz a Senior, sob a organização da 4ª Delegacia Regional da FAP (Federação Aquática Paulista). Estiveram presentes atletas de cinco entidades: 20 da Andradina Tênis Clube, de Andradina (SP); 38 da Apan (Associação de Pais e Amigos da Natação), de Presidente Prudente; 14 da Aquática Escola de Esportes e 18 da Rio Preto Automóvel Clube, ambas de São José de São José do Rio Preto (SP); e 40 da Associação Votuporanguense de Natação, de Votuporanga (SP). O evento também contou com a primeira etapa Circuito Pré-Mirim e Mirim de Natação, com esportistas de 7 a 10 anos.

Evento ocorreu na piscina da Apea, na manhã de ontem, com a participação de 130 pessoas

De acordo com o treinador da Semepp (Secretaria Municipal de Esporte) e delegado regional responsável pelo evento, Elvancir Pereira do Nascimento, Pepe, este é o primeiro torneio do calendário da quarta região e visa divulgar o esporte e revelar novos talentos. “O objetivo do evento é que os atletas alcancem índices mínimos para poderem participar do Campeonato Paulista”, salienta. Para o titular da Semepp, Claudinei Quirino, o torneio oportuniza o fomento à natação, que “é um dos esportes que mais trazem medalhas para Prudente” e incentiva as crianças a melhorarem o seu talento, o que não seria possível sem o suporte do município e das famílias. “O mais bonito de se ver é o que os pais vêm juntos e torcem. Esse apoio é fundamental”, denota.

A estudante Giovana Rafaela Vieira de Oliveira, 15 anos, participou das provas de 50, 100 e 200 metros livres e tudo foi acompanhado de perto pela mãe, presente na arquibancada. “Estou sempre junto, prestigiando e incentivando a minha filha”, conta a dona de casa Andréa da Silva Vieira, 35 anos. Giovana nada desde 2009 e constantemente participa de competições. “Quero buscar o profissionalismo e representar as mulheres no esporte”, comenta. Já o estudante Adriano Vieira Martelli, 18 anos, passou pelas provas de 50, 100, 200 e 400 metros livres e também almeja as competições profissionais. “Faço aulinha desde os meus nove anos e estou aqui para mostrar os resultados do meu treinamento”, pontua.

por ANDRÉ ESTEVES-Especial

12 de março de 2017 às 10h19